segunda-feira, 11 de Agosto de 2014

Até podia ter saido uma coisa melhor mas o que conta é a intenção



Foi preciso anos de conhecidos para" entrar em mim", perceber que era a coisa mais estúpida o que se passava, perceber que toda a merda que lhe tinha feito e dito não tinha razão óbvia e explicável de ter acontecido. Ainda hoje escrevendo isto me lembro da merda toda e arrependo-me e pergunto se voltasse no tempo cometia os mesmo erros, se voltaria a dizer a culpa foi tua, devias ter travado (quando penso nisto tira-me o sono).
Felizmente pode-se dizer que as pessoas mudam e eu com esta mudança consegui das melhores amizades que alguém pode ter. Não sei como isto veio a acontecer mas ainda bem que aconteceu.
É incrível como aconteceu de um momento para o outro. Gostava de me lembrar como foi que nos começamos a dar bem - tipo sei lá, se calhar foi isto ou não: Tao Inês que fazes, queres ir dar uma volta, ver um filme comigo" e ela surpreendida sei lá. Era bom lembrar-me.
Ela tornou-se importante ao ponto de a primeira coisa que faço quando vou à net é dar o stalk para saber se está tudo bem com ela. Já a meio do dia lembro-me dos momentos juntos, das brincadeiras, das almofadas voando, do berro por causa da andorinha, dela a tentar conduzir, de toda a merda que digo para ter a certeza que quando está cá está sempre a rir ou com um sorriso na cara, lembro-me de subir ate casa da minha mãe com ela ao colo, lembro-me do Inês deixa-me dormir não me acordes, do amo-te loucamente, do dat ass. Lembro-me de ver o American Pie com a irmã da Tatiana a ver, do Inês as 23:30 deixo-te em casa são e salva. Isto tudo memórias e lembranças que eu espero nunca esquecer.
Mas a pior parte é saber que só daqui a um ano é que nos vemos outra vez e que até lá tenho que me contentar com estas, contentar-me com a saudade, com a vontade de te abraçar e dizer vai ficar tudo bem quando estás mal - coisa que eu devia fazer visto que sou o teu "melhor amigo\confidente" (nem sei já o que sou) e é isso que eles fazem mas infelizmente há 297km de distancia entre nos e eu não tenho os braços Tao longos.
Bem eu não sei o que nos espera pela frente, mas como eu disse: "eu estou aqui mas não prometo nada", não sei se nos vamos chatear se não, mas já pensei se nos chatear-mos ir a Lisboa do nada aparecer de repente ou uma coisa parecida. Estes planos são inventados porque tenho medo de algum dia perder a nossa amizade.
O que me custa agora que foste embora há pouco tempo é o facto de olhar lá para baixo e não ver lá o carro, agora já estava habituado.
PS: Isto está uma merda e pequeno mas o que interessa é a intenção.
Aqui vai uma parte da musica dos Guns N' Roses, a Rocket Queen:
"I see you standing
Standing on your own
It's such a lonely place for you
For you to be
If you need a shoulder
Or if you need a friend
I'll be here standing
Until the bitter end
No one needs the sorrow
No one needs the pain
I hate to see you
Walking out there
Out in the rain"
Que isto não acabe…. e ainda bem que o verão de 2012 não foi como pensavas que ia ser, o pior de sempre, deu para conhecer a rapariga fantástica e com uma personalidade que eu nunca tinha conhecido.

sábado, 5 de Abril de 2014

Eu, o mais resumido possivel

Bem eu nem sei como me descrever, comecei a pensar e foi-se me tudo da cabeça. Tentemos.
Bem actualmente tenho 19anos, faço 20 a 7 de Abril, nasci em 94. Normalmente gosto de gastar tempo a pensar no que possivelmente pode ser o meu futuro e quem poderá fazer parte dele. Gosto de ouvir musica mas não daquela que é feita para comercializar, tem que ter sentido, uma boa letra e acima de tudo uma boa melodia. Gosto de ver um bom filme.
Gosto de passar tempo com os amigo e as pessoas que realmente importam, são essas que nos fazem felizes. Sei lá mais o quê isto de de me descrever não me agrada. Acho que sou chato, que não consigo manter uma boa conversa e que as pessoas perdem rapidamente o interesse por mim. Secalhar é normal, não sou muito social gosto de falar pouco dizer apenas o importante e necessário. Tenho poucos amigos muitos conhecidos. As pessoas que tenho a certeza que posso sempre confiar são 7, secalhar muito poucas, secalhar fiz mal as contas, não sei, só o saberei com o tempo. Gosto de brincar com a guitarra mas ainda não sei tocar nada mas com o tempo vou aprendendo. Gosto de quando me contam os problemas pessoais, me pedem conselhos, sinto-me útil e importante. Gostava de saber o que certas pessoas acham de mim, saber o quão importante sou para elas, o que pensam de mim. Não gosto que me ignorem e que me contrariem quando tenho 100% de razão no que digo. Não me agrada mesmo nada quando estou a ouvir musica com os fones, é irritante estar no meu momento de relaxamento e virem-me chatear. É como estár numa conversa pessoal com alguém e aparecer um emplastro. Preocupa-me muito o que a sociedade se está a tornar, metem rotulos em tudo e todos. Preocupa-me muito profundamente não saber se vou acabar a sozinho. Questiono-me muitas vezes qual o sentido da vida, o que faço aqui, o que vou ser. São perguntas que intrigam qualquer um.
Bem, com isto tudo acho que se alguém ler isto não vai saber como sou nem um pouco, não sou capaz de me descrever. Emfim não disse nada com isto tudo. Desculpem o tempo que perderam a ler isto.